31.3.14

Publicações online # 88


Oferta de emprego # 172

Concurso em Gestão, Ciências Sociais e similares

Instituição: Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I. P.

Tipo: Sem relação prévia de emprego público

Qualificação pedida: Licenciatura em Ciências Sociais, Economia, Gestão, Administração, Contabilidade ou similar

Período de candidatura: até 9 de Abril de 2014


1. Caracterização dos postos de trabalho e perfil de competências

Caracterização – 16 postos de trabalho, previstos e não ocupados para as referências A, B, C, D e E, nos seguintes termos:

1.1. Referência A – oito postos de trabalho para a área das ciências sociais.
Nível habilitacional exigido: licenciatura adequada;

1.2. Referência B – três postos de trabalho para a área jurídica.
Nível habilitacional exigido: licenciatura em direito;

1.3. Referência C – um posto de trabalho para a área financeira.
Nível habilitacional exigido: licenciatura adequada;

1.4. Referência D – três postos de trabalho para a área dos fundos
Nível habilitacional exigido: licenciatura adequada;

1.5. Referência E – um posto de trabalho para a área da informática.
Nível habilitacional exigido: licenciatura adequada.

Fonte: Bolsa de Emprego Público

Oferta de emprego # 171

Técnico de Intervenção Psicossocial (M/F)

Recrutamos profissional para contrato de trabalho temporário/tempo incerto (substituição de uma licença de maternidade) 

Requisitos Mínimos 
- Licenciatura em Reabilitação e Inserção Social 
- CAP/CCP para o exercício de funções pedagógicas; 
- Experiência como formador (mínimo 2 anos); 
- Experiência na monitorização de candidaturas no âmbito do SIIFSE 
- Competências ao nível de informática (Excel,SIGO,SIIFSE); 
- Conhecimentos de Inglês (preferencial). 

Descrição da Função: 
- Apoio à coordenação em tarefas de monitorização; 
- Gestão de Casos: acompanhamento do plano individual dos formandos; 
- Funções formativas nas seguintes áreas (no âmbito dos referenciais CNQ): 
Cidadania e Empregabilidade (CE) 
Formação para a Integração (FI) 
- Registo de dados no âmbito do SIGO e SIIFSE; 

Perfil: 
- Orientação para o cliente; 
- Orientação para resultados e responsabilidade; 
- Capacidade de organização e planeamento; 
- Capacidade de trabalho em equipa; 
- Facilidade e versatilidade no relacionamento interpessoal. 

Carga Horária: 35h semanais 

Resposta para: recrutamento032012@hotmail.com, com CV actualizado e comprovativos de habilitações, até ao final do dia 2 de Abril de 2014.

Fonte: Netempregos

27.3.14

Curso Intervenção Prática com Famílias Multiproblemáticas (Porto)


Estudos atuais demonstram que a crise económica e a situação laboral não são os únicos fatores a ter um papel determinante no agravamento da situação das famílias. O défice de políticas de âmbito familiar é também uma variável de peso. Perante este panorama, as famílias multiproblemáticas ficam desamparadas, sem redes de suporte para enfrentar as situações e os desafios que lhes coloca a sociedade atual.

Assim, é fundamental desenhar e implementar estratégias, modelos e programas inovadores que sejam eficazes para romper a disfuncionalidade destas famílias e evitar a transmissão transgeracional dos respetivos padrões e comportamentos.

O curso “INTERVENÇÃO PRÁTICA COM FAMÍLIAS MULTIPROBLEMÁTICAS” pretende dotar os participantes de competências técnicas que permitam um diagnóstico adequado destas famílias e favoreçam o trabalho baseado em novos paradigmas. Possibilita ainda uma reflexão crítica e construtiva, incorporando novos elementos para o exercício profissional na área de intervenção junto das mesmas - competências resultantes do coaching familiar, dos modelos socioeducativos, das perspectivas do trabalho ecossistémico e das possibilidades que aportam as novas tecnologias.

Se queremos avançar para modelos eficazes de trabalho com famílias multiproblemáticas temos de rever e ultrapassar erros do passado e, numa nova perspetiva, mobilizar recentes avanços surgidos nas áreas dos programas sociais.


OBJETIVOS DO CURSO
- Conhecer, identificar e analisar os padrões e fatores de vulnerabilidade que apresentam as famílias multiproblemáticas, geradores de situações de disfuncionalidade.
- Identificar e valorizar as competências das famílias multiproblemáticas para poder desenhar estratégias de intervenção construtivas e individualizadas.
- Habilitar com um conjunto de técnicas e estratégias para trabalhar com as famílias multiproblemáticas, potenciando os novos conhecimentos emergentes na área dos programas sociais bem como os que são oferecidos pelas novas tecnologias.
- Discutir e debater as peculiaridades das famílias multiproblemáticas na atualidade e promover linhas de intervenção que visem uma resposta eficaz e apropriada aos reptos que a sociedade coloca.


PROGRAMA
FAMÍLIAS MULTIPROBLEMÁTICAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS (4h)
Marco contextual e social das famílias multiproblemáticas. Contexto de alto risco social.
Características das famílias multiproblemáticas. Estudo de caso.
Técnicas de diagnóstico das famílias multiproblemáticas.

INTERVENÇÃO COM FAMÍLIAS MULTIPROBLEMÁTICAS (I) (4h)
Processo de intervenção. Dificuldades e riscos.
Novos paradigmas de intervenção. Modelos, estratégias e técnicas.
Autonomia e transmissão de padrões construtivistas e positivos.

INTERVENÇÃO COM FAMÍLIAS MULTIPROBLEMÁTICAS (II) (4h)
Modelo prático sócio-educativo de intervenção.
Processo de negociação e resolução de conflitos com as famílias. Técnicas e estratégias.
Coaching para o desenvolvimento familiar.

 
CALENDÁRIO E HORÁRIO
Sessões: 17, 24 e 31 de maio das 9h às 13h


RESPONSÁVEL: Professora Doutora Melania Coya García
Doutoramento em Ciências da Educação e Master em Gestão e Direção de Serviços Sociais. Pedagoga familiar em programas de apoio ao funcionamento familiar no Instituto Erudite - Investigación Social y Ambiental (Espanha). Docente do ISCET.

INSCRIÇÕES: Prazo Limite: 30 de abril | Valor global da formação: € 150

Mais informações em www.iscet.pt.

Seminário “Mediação em Contexto Escolar”


Mais informações aqui.

Seminário “Processo Educativo em Contexto de Pobreza nas Famílias” (Famalicão)


24.3.14

Publicações online # 87


Reflexão de notícias # 45

Demolições levantam discussão sobre sala de consumo asséptico no Porto

Presidente de instituição particular de solidariedade social que faz troca de seringas na zona ocidental do Porto diz que demolições, por si só, nada resolvem

O presidente da Norte Vida– Associação para a Promoção da Saúde, Agostinho Rodrigues, acha que esta é uma “boa altura” para o Porto discutir a possibilidade de criar um espaço de consumo asséptico, vulgo, uma sala de chuto.

Começaram nesta segunda-feira de manhã a ser demolidas as velhas unidades fabris que funcionavam como abrigo e sala de chuto junto ao Bairro Dr. Nuno Pinheiro Torres, mais conhecido por PT. Por lá passavam todos os dias centenas de pessoas.

“Era preciso encontrar uma solução”, comenta Agostinho Rodrigues, dirigente da instituição particular de solidariedade social que ali faz troca de seringas e administração de metadona. "Aquele era um lugar insalubre", frisou. Pelo menos 14 pessoas dormiam ali. Até agora, quatro foram realojadas – uma no centro de acolhimento temporário da Norte Vida, outras três em pensões. 

O assistente social não se alonga nos comentários sobre as unidades industriais. Diz que "fazer demolições, por si só, não resolve o problema”. Basta lembrar o que aconteceu com as demolições nos bairros de São João de Deus e do Aleixo: o tráfico transferiu-se. “Na cidade não faltam espaços devolutos." Esta é "uma boa altura para repensar soluções possíveis no que diz respeito à toxicodependência”, advoga. Parece-lhe que é tempo de discutir a possibilidade de criar uma sala de consumo asséptico. 

Tiago Costa e Silva, coordenador do projecto 3R's do Espaço Pessoa, concorda com a perspectiva de Agostinho Rodrigues e acredita que "a demolição da antiga fábrica nada vai alterar a situação dos que por lá passaram". Psicólogo de formação, Costa e Silva centra a discussão na necessidade de olhar para as pessoas e não para os edifícios. Concorda com a demolição pelo perigo que o edifício trazia para a saúde pública, mas considera que a intervenção está longe de ser suficiente. "Teria sido uma boa oportunidade para se articularem equipas que conhecem estas problemáticas, que estão familiarizadas com o terreno e poderiam sinalizar as pessoas que lá estavam no sentido de lhes dar acompanhamento", acrescenta.

Quando questionado acerca da criação de uma sala de consumo assistido na cidade do Porto, Tiago Costa e Silva expõe o problema de forma clara: "não podemos ignorar que existem pessoas que estão em fases da vida em que já não vão deixar de consumir e, com essas pessoas, o trabalho a ser feito é o da minimização de danos para a saúde. Temos que intervir aceitando que, em muitos casos, as pessoas não vão deixar aquela situação", explica. É nesse sentido que defende a criação das chamadas salas de chuto que "não são só salas de consumo de droga, ao contrário do que muitas vezes se passa para a opinião pública. São espaços que permitem fazer rastreio e avaliação permanente da saúde dos toxicodependentes bem como um acompanhamento social da situação de cada um", conclui.

José Luís Fernandes, docente ligado à Psicologia e às Ciências da Educação e investigador no Centro de Ciências de Comportamento Desviante não se alonga na opinião relativa à demolição, dizendo apenas que este tipo de intervenções são necessárias quando se trata de edifícios devolutos e unidades industriais há muito desativadas, como era o caso. Refere ainda que não se pode comparar a medida levada a acabo esta manhã ao acontecido em São Joáo de Deus ao até mesmo no bairro do Aleixo, explicando que, nesses casos, outros interesses, nomeadamente imobiliários, influenciaram o sucedido.

Demolição preparada em segredo
A demolição foi sendo preparada nos últimos dois meses. Na sexta-feira, a Polícia Municipal colocou uma fita em torno do conjunto de edifícios que há mais de dez anos perderam a função de unidades industriais e avisou quem ali estava que, a partir daquele momento, mais ninguém podia lá dormir.

Na madrugada desta segunda-feira, a polícia municipal fez uma busca ao terreno – murado, com 130 metros de comprimento por 95 de largura – e encontrou três pessoas lá dentro. Por volta das 6h30, entrou uma brigada cinotécnica da PSP investida da missão de garantir total ausência de vida humana. Às 7h55, começaram os trabalhos de demolição no maior edifício do complexo, em forma de L, virado para a rua da Pasteleira.

A autarquia afirma que o lugar tem “placas de amianto em grande quantidade e em estado de degradação avançada”. O amianto está “espalhado” e é usado para preparar doses e para fazer fogueiras para aquecer quem ali se juntava.

Resolver esta situação foi uma promessa eleitoral. Rui Moreira decidiu avançar com a demolição quando esteve na freguesia, já como edil, em Novembro de 2013. Um edital foi emitido, fazendo um ultimato aos proprietários: tinham 45 dias para fazer alguma coisa. Quinta-feira, segundo a autarquia, terminou o prazo que lhes fora concedido. Os trabalhos que agora começaram deverão arrastar-se ao longo de toda a semana.

A operação foi preparada com secretismo para evitar que os proprietários interpusessem uma providência cautelar. Na sexta-feira, uma advogada tentou marcar uma reunião em seu nome. Como já tinha tomado posse administrativa do terreno, a autarquia protelou o encontro.

Fonte: Público

Envelhecimento e Novas Profissões (Coimbra)


Como gerir uma instituição (Fátima)


Reflexão de notícias # 44

Risco de pobreza em Portugal no nível mais elevado desde 2005


Quase dois milhões de pessoas em risco de pobreza. Dados provisórios do INE revelam subida entre famílias com crianças a cargo, desempregados e menores de 18 anos.

A taxa de risco de pobreza em Portugal aumentou em 2012 para 18,7%, ou seja, afectava quase dois milhões de portugueses, indicam dados provisórios sobre o rendimento e condições de vida do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelados nesta segunda-feira. Esta é a taxa mais elevada desde 2005, ano em que o risco de pobreza atingia 19% da população portuguesa. Os menores de 18 anos, as famílias com filhos a seu cargo e os desempregados são os mais afectados.

Em 2012, as pessoas que se encontravam no limiar do risco de pobreza viviam com uma média de 4904 euros anuais, ou seja, pouco mais de 400 euros mês. Estes valores representam uma quebra relativamente aos valores de 2011, 4994 e 416 respectivamente.

A taxa de risco de pobreza para as famílias com crianças dependentes subiu para 22,2%, contra os 20,5% de 2011. A maior incidência revelou-se nas famílias monoparentais com um filho a cargo (33,6%) e nas famílias constituídas por dois adultos e três ou mais crianças (40,4%) e por três ou mais adultos com menores (23,7%).

Ainda entre os casos que envolvem menores, o INE indica que as crianças com menos de 18 anos representam a maior fatia, quando se fala da taxa de risco de pobreza segundo o sexo e o grupo etário (24,4%). Segue-se a população residente em Portugal com idades entre os 18 e 64 anos (18,4%) e os idosos (14,7%). Quando comparados com 2011, estes valores revelam aumentos nos dois primeiros grupos (21,7% e 16,9% respectivamente). Pelo contrário, a taxa de risco de pobreza entre os idosos sofreu uma diminuição em relação aos 14,7% que se verificavam há três anos.

Depois dos menores e das famílias com filhos, os desempregados estão entre os que mais arriscavam uma situação de pobreza há dois anos. Segundo o INE, os desempregados encontravam-se no topo da tabela (40,2%) – 43,2% homens e 37,2% mulheres –, à semelhança de 2011 (38,3%), seguidos dos reformados, que em 2012 representavam 12,8%, menos que 3 pontos percentuais que os 15,8% do ano anterior. Entre a população que se encontrava empregada houve uma subida entre os dois anos, de 9,8% para 10,5%.

Impacto das transferências sociais no risco de pobreza diminuiu
O impacto das transferências sociais, excluindo pensões, no risco de pobreza em 2012 decresceu. Em 2011, quando contabilizados os rendimentos do trabalho e transferências privadas, 45,4% da população estava em risco de pobreza, percentagem que sobe em 2012 para 46,9%. Quando consideradas também as pensões de reforma e sobrevivência, entre os dois anos houve uma ligeira subida de 25,2% (2011) para 25,6% (2012). Se tivermos ainda em conta o contributo dos subsídios de doença, incapacidade, desemprego e inclusão social, a taxa é inferior a 2011, descendo 6,8 pontos percentuais, para 18,7%.

Os dados provisórios do INE revelam o agravamento da falta de recursos da população em risco de pobreza. Em 2011, a taxa de intensidade da pobreza foi de 24,1%, menos 3,3 pontos percentuais do que os 27,3% de 2012.

A medição da desigualdade na distribuição dos rendimentos entre a população residente em Portugal registou um pequeno encurtamento na distância entre os mais ricos e os mais pobres. Se em 2011 o coeficiente se situava em 34,5%, um ano depois desceu ligeiramente, para 34,2%. “Ao contrário, a assimetria na distribuição dos rendimentos entre os grupos da população com maiores e menores recursos manteve a tendência de crescimento verificada nos últimos anos”, escreve o INE no seu relatório.

10,9% da população em privação material severa
Quanto aos indicadores de privação material, o INE avança já com dados de 2013. No ano passado, 25,5% dos residentes em Portugal viviam em privação material, mais 3,7 pontos percentuais do que em 2012 (21,8%), enquanto 10,9% da população estava em privação material severa, ou seja, existiam famílias sem acesso a quatro ou mais itens – por exemplo, 59,8% das pessoas não tiveram capacidade para pagar uma semana de férias por ano fora de casa, ou 43,2% não conseguiam pagar de imediato uma despesa inesperada, sem recorrer a um empréstimo.

Fonte: Público



Oferta de emprego # 170

Licenciado em Ciências Sociais ou Antropologia


Empresa de Engenharia nacional de referência, com implantação internacional, procura: Licenciado em Ciências Sociais ou Antropologia 

REQUISITOS: 
- Experiência na área de abastecimento de água e saneamento 
- Experiência de trabalho em África 
- Experiência profissional mínima de 10 anos 
- Conhecimento da língua inglesa 
- Disponibilidade para estadia prolongada em África, designadamente Angola e Moçambique 

OFERECE-SE: 
- Salário compatível com a função e experiência demonstrada 

Resposta para o endereço: sucursais.africa@gmail.com, indicando a referência 01/2014-4

III Fórum de Empreendedorismo e Inovação Social (Porto)




A Junta de Freguesia de Paranhos, vai realizar o III Fórum de Empreendedorismo e Inovação Social, no dia 10 de abril cujo programa se irá desenvolver sob a temática: Empreender para Transformar. 

O fórum terá dois momentos distintos. Um 1º, e que decorrerá na parte da manhã, tem como objetivo proporcionar conhecimentos e experiências sobre o estado do empreendedorismo social e sensibilizar para a importância de se acarinhar, apoiar e difundir os bons exemplos de empreendedorismo social que existem e que mudam vidas. 

Um 2º espaço, no período da tarde, será dedicado à Inovação Social e ao Hurry UP! - Concurso de Ideias de Empreendedorismo Social. Os projetos finalistas do concurso terão de apresentar as suas ideias, no modelo Pitch a todos os presentes no fórum.Quem assiste é quem decide qual o(s) projeto(s) vencedor(es). A organização distribuirá (simbolicamente) o valor monetário do prémio pelos participantes e estes votam no projeto, ou nos projetos, com que mais se identificam e com as respostas que consideram mais prementes. 

A entrada é gratuita mas a inscrição (disponível aqui) é obrigatória. 

Oferta de emprego # 169

A PSI-ON – associação para a educação, desenvolvimento e intervenção nas comunidades, encontra-se a recrutar formadores especializados para as seguintes unidades:
Curso 1: Metodologias de intervenção na deficiência auditiva – 50 horas 
Curso 2: Metodologias de intervenção na deficiência visual – 50 horas 
Curso 3: Metodologias de intervenção na deficiência física- 50 horas 
Curso 4: Metodologias de intervenção na deficiência mental- 50 horas 
Curso 5: A neuropsicologia na reabilitação- 25 horas 
Curso 6: UFCD.6571 – Técnicas de posicionamento, mobilização, transferência e transporte- 50 horas 
Curso 7: UFCD.6574 – Cuidados na higiene, conforto e eliminação- 50 horas 

O projeto tem como objectivo principal desenvolver um conjunto de acções de formação e sensibilização que visem a melhoria da qualidade e desempenho das organizações que prestam serviço às pessoas com deficiência e incapacidades. 

Os/as candidatos/as a formadores/as devem enviar CCP, Curriculum Vitae e outros elementos que considerem relevantes para geral@psi-on.org

CONGRESSO NACIONAL: Realidades e Desafios no 25º Aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança: o caso Português




Local: Auditório da Escola de Direito, Universidade do Minho, Campus de Gualtar – Braga
Data:  25 e 26 de setembro 2014

A 20 de novembro de 2014 comemoram-se 25 anos da aprovação pela Assembleia Geral das Nações Unidas da Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC). Este quarto de século será um período suficientemente alargado para por em destaque as virtualidades da CDC, bem como as suas insuficiências e desatualizações numa sociedade globalizada, cosmopolita, multicultural e profundamente desigual como é a nossa.

Em todo o mundo, a reflexão conjunta da academia com os movimentos e organizações agem as crianças, com vista a propor adequações e melhorias nos quadros normativos existentes e a reforçar com maior conhecimento o sentido das ações empreendidas por organizações e agentes que intervêm nos mundos sociais promotores dos direitos da criança sobre a CDC estará, neste ano, inscrita na agenda dos debates sociais e políticos mais importantes. Por isso serão intensificados as iniciativas que visam avaliar as políticas públicas para a infância e as realidades sociais e culturais em que vivem e sociais e institucionais das crianças. É nesse quadro que terá lugar no México, o VI Congresso Mundial por los Derechos da Infancia e da Adolescencia, promovido por uma ampla rede institucional de universidades e ONG de todo o mundo (APPIA), bem como congressos nacionais preparatórios, incidentes na realidade de cada país.

O congresso organizar-se-á em conferências plenárias, mesas-redondas e sessões temáticas. As conferências e mesas redondas contarão com convidados de referência na investigação e na intervenção sobre direitos da criança em Portugal e no plano internacional.

As sessões temáticas destinam-se à apresentação de comunicações livres. Assim, serão selecionadas 36 comunicações que incidam sobre o tema do congresso e que se desdobrarão por mesas relativas aos direitos de sobrevivência e desenvolvimento, aos direitos de proteção e aos direitos de participação. As comunicações poderão apresentar reflexões sustentadas sobre os direitos, o seu estado de definição e aplicação em Portugal, bem como investigações empíricas capazes de documentar as realidades sociais da infância e os dispositivos e metodologias de intervenção promotora dos direitos, nos planos social, jurídico, assistencial, educacional, económico, da saúde, do acolhimento ou do lazer.

Num momento grave de crise económica, os direitos da criança poderão estar a ser profundamente afetados. Sendo Portugal um país com indicadores paradoxais sobre a realidade infantil ? é um dos país com mais baixas taxas de mortalidade infantil, mas também um dos país onde nascem menos crianças em cada ano; foi um país que praticamente extinguiu a exploração do trabalho infantil, mas é um dos países onde tem crescido a pobreza infantil; é um país que criminalizou os castigos violentos contra crianças mas é um dos países assinalados no relatório da ONU sobre violência contra crianças, etc. – debater a realidade da infância pode contribuir não apenas para um melhor conhecimento das situações, muitas vezes ocultas, de violação de direitos, que importa prevenir e combater, mas também de definir políticas e práticas ajustadas às exigências contemporâneas. Conhecer a infância, contribuindo para um país e um mundo mais respeitador dos direitos da criança, não é apenas preparar o futuro coletivo; é uma necessidade fundamental e um ato de empenhamento profundo, nos planos científico e cívico, para edificar uma sociedade mais justa no presente.

A Comissão Organizadora do evento é composta por investigadores do CIEC Manuel Jacinto Sarmento (coordenador), Natália Fernandes, Paulo Delgado, Alberto Nídio, Gabriela Trevisan, para além de Catarina Tomás (ESE-IPLIsboa; CICS-UMinho), Cristina Dias (ED-UMinho), Emília Vilarinho (IE-UMinho).

21.3.14

Oferta de emprego # 168

Responsável de Gestão e Administração Escolar

A FEC, Fundação Fé e Cooperação,  convida à apresentação de candidaturas para o provimento de uma vaga para o programa na Guiné-Bissau:

- Responsável de Gestão e Administração Escolar (mais informações aqui), com formação superior na área da Educação, Ciências Sociais e/ou Humanas, preferencialmente com especialização de Formação de Adultos e/ou em Gestão e Administração Escolar;

Por favor, enviar respostas e Curriculum Vitae para recrutamento@fecongd.org até ao dia 1 de abril de 2014 indicando a posição para que se candidata no assunto do e-mail. 

O CV, preferencialmente em português e em formato europeu, deverá ser acompanhado de uma carta de motivação e da indicação de duas pessoas de referência e o seu contacto. 


Semana da Interculturalidade (Porto)




Mais informações:

Maria José Vicente - mj.vicente@eapn.pt | Sónia Lima - porto@eapn.pt

Oferta de emprego # 167

Bolsa de Investigação 
Instituto de Ciências Sociais | Licenciatura em Ciências Sociais

Aceitam-se candidaturas a uma Bolsa de Investigação, a atribuir no âmbito do projeto de investigação Agricultura em Portugal: alimentação, desenvolvimento e sustentabilidade (Referência PTDC/HIS-HIS/122589/2010), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e em curso no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, sob a coordenação da Doutora Dulce Freire.

Prazo de candidaturas: de 3 a 16 de abril de 2014

Requisitos de admissão: Licenciatura em Ciências Sociais, com intenção de obter o grau de mestre durante o período em que decorre o projecto.

Duração da Bolsa: 6 meses, com possibilidade de renovação por iguais ou diferentes períodos, até um máximo de 13 meses.

Montante da bolsa: 745€, com pagamento mensal, de acordo com a tabela de valores das Bolsas de Investigação atribuídas pela FCT.

As candidaturas podem ser entregues pessoalmente ou enviadas pelo correio ou e-mail para o Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (com a referência “Concurso de Bolsas de Investigação n.º 7/2014”) para a Avenida Professor Aníbal de Bettencourt, 9 – 1600-189 LISBOA ou para o e-mailconcursos.bolsas@ics.ulisboa.pt, devendo ser recebidas dentro do prazo acima referido.

Para mais informações consulte aqui o Edital da Bolsa de Investigação.

Seminário "Prevenção da Violência Doméstica" (Santarém)





A entrada é livre, sendo no entanto necessário efetuar a inscrição até o dia 27 de março.

Para mais informações, poderão contactar o Secretariado do Seminário, através do email anapaulabecunha@gmail.com

19.3.14

Oferta de emprego # 166

Animadores Sócio-Culturais (Lisboa)

Empresa de Apoio Domiciliário, sediada em Cascais, encontra-se a recrutar Animadores Sócio-Culturais 

Perfil: 
Assiduidade 
Responsabilidade 
Experiência com população idosa(Fator eliminatório) 
Gosto pelo trabalho com pessoas idosas/ dependentes 
Pró-atividade 
Residência no Distrito de Lisboa (fator eliminatório) 

Regime de Prestação de Serviços 

Responder para: geral@positividade.pt


Fonte: Netempregos

Oferta de emprego # 165

Recrutamos técnico/a superior (Guimarães)

Formação superior em ciências sociais; 
Capacidade de relacionamento interpessoal e trabalho em equipa; 
Experiência em projetos financiados; 
Interesse e motivação para trabalhar na área social; 

Elegível para medida Estágio Emprego do IEFP 

Local: Guimarães 

Deverá remeter a candidatura para projeto@penhacoop.com, até dia 26/03/2014.

Fonte: Netempregos

Oferta de emprego # 164

Animador Sócio-Cultural para Centro de Dia e Lar de Idosos (Beja)


A Casa do Povo de São Luís, no concelho de Odemira, procura um(a) animador Sócio-Cultural para realizar Estágio Profissional, apoiado pelo IEFP, com a duração de 12 meses. 

Perfil do candidato: dinâmico, activo, gosto pelo trabalho com idosos, organizado e com espírito de equipa. 



Fonte.: Netempregos

17.3.14

Oferta de emprego # 163

Técnico para Projeto de Intervenção Social

Projeto de intervenção social, no âmbito do Programa Escolhas, situado em Agualva Cacém, procura técnico para full-time, com as seguintes características: 

PERFIL 
•Experiência mínima de 1 ano em projetos com públicos vulneráveis, nomeadamente, jovens em situação de risco; 
•Licenciatura na área de Psicologia, Animação Social ou similar; 
•Bons conhecimentos de informática na ótica do utilizador; 
•Boa capacidade para estabelecer relações de empatia; 
•Grande capacidade de organização e pro-atividade; 
•Iniciativa e espírito de equipa; 
• Disponibilidade imediata; 
•Capacidade de desenhar, planear e implementar projetos.


FUNÇÕES 
• Apoio ao Estudo, Organização de Eventos, Dinamização de Atividades Lúdico-Pedagógicas e Desportivas, Acompanhamento Familiar. 

Caso preencha os requisitos, enviar currículo com carta de apresentação para:


Fonte: Netemprego

“Terceiro Setor: que futuro(s) queremos?” (Sabrosa)


XI Congresso Nacional de Gerontologia (Porto)



XI CONGRESSO NACIONAL DE GERONTOLOGIA

25 de MARÇO de 2014
AUDITÓRIO GRANDE HOTEL DO PORTO (

VALOR DA INSCRIÇÃO: PROFISSIONAIS 30€ | ESTUDANTES 25€

Pagamento por transferência bancária: NIB: 0032 0306 0020 1024 6344 2,

A ficha de inscrição é entregue no dia junto do secretariado devidamente preenchida.

- PROGRAMA CIENTÍFICO –

DIA 25 DE MARÇO DE 2014. 3ª FEIRA

08h30´ ABERTURA DO SECRETARIADO

09h00´ CHECK – IN DOS PARTICIPANTES

09h30´ I AFIXAÇÃO DE POSTERS

09h55´ I CERIMÓNIA DE ABERTURA

10h00´ I MESA REDONDA – I

«IDADISMO E CONSTRUÇÃO SOCIAL DA IDADE»
MODERADORA Professora Doutora Zaida AZEREDO (Professora Universitária. Membro da UNIFAI| Médica de Clínica Geral Medicina Familiar no Porto)

VIVER MAIS TEMPO IMPLICA ENVELHECER
Dr. José Borges BATALHA (Presidente da União Distrital das IPSS de Lisboa)

ENVELHECIMENTO ATIVO: saúde, participação e segurança
Dra. Maria João QUINTELA (Médica Geriatra e consultora da Direção Geral da Saúde. Presidente da Associação Portuguesa de Psicogerontologia (APP))

PLASTICIDADE E APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA
Professora Doutora Sandra ANTUNES (Docente Departamento de Ciências Sociais e Humanas ESTGL IPV)

11h30´ I DEBATE / INTERVALO VISITA DOS POSTERS

12h00´ I MESA REDONDA – II

«IDENTIFICAR, REABILITAR E INTERVIR»
MODERADORA Dra. Adelaide Oliva TELLLES (Coordenadora do Serviço de Psicologia da Universidade do Porto)

SUICIDO NA REFORMA
Professor Doutor José Pinto da COSTA (Professor Catedrático Jubilado no ICBAS, Universidade Porto)

MECANISMOS DE ADAPTAÇÃO AO IDOSO ACAMADO
Doutoranda Ana TABORDA (Enfermeira CHP/HSA | Presidente Delegação Norte da Associação Alzheimer Portugal)

PSEUDODEMÊNCIA SINTOMAS E SINAIS
Professora Doutora Carolina Almeida GARRETT (Professora Associada de Neurologia da FMUP, Chefe de Serviço de Neurologia no Centro Hospitalar de São João, Membro do Grupo de Neurologia Cognitiva e Demências do Hospital de S. João)

13h30´ I DEBATE / ALMOÇO

14h30´ I WORKSHOP

LIDERANÇA E COACHING: Na intervenção gerontológica
Dra. Cláudia MOURA (Consultora & Assessora em Instituições para Idosos. Diretora Geral da CMStatus)

15h00´MESA REDONDA – III

«ESTRATÉGICAS DE INTERVENÇÃO»
MODERADORA Professora Doutora Anabela Panão RAMALHO (Diretora do Curso de Gerontologia Social da Escola Superior de Educação de Coimbra)

IDADISMO E SUSTENTABILIDADE
Professor Doutor João CARVALHO (ISMAI – Instituto Universitário da Maia, investigador da UNICES – Unidade de Investigação em Ciências Empresariais e Sustentabilidade)

APOIO SOCIAL E QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS
Professor Doutor David COSTA (Assistente Social no Hospital de S. João Porto)

ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL NA TERCEIRA IDADE 
Professor Doutor Marcelino de Sousa LOPES (Professor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro)

16h30´ I DEBATE / INTERVALO E NOMEAÇÃO DO POSTER

17h00´ I MESA REDONDA – IV

«REALIDADES E CONTEXTOS»
MODERADOR Professora Doutora Maria João Pinto MONTEIRO (Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Vila Real)

ÁLCOOL E O IDOSO
Dr. Afonso PAIXÃO (Psicólogo Clínico. Hospital Júlio de Matos (Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa)

O SONO E A PESSOA IDOSA
Professor Doutor João BARRETO (Professor Aposentado de Psiquiatria da Faculdade de Medicina do Porto e da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Católica Portuguesa, Centro Regional de Braga)

TRISTEZA, DEPRESSÃO E ENVELHECIMENTO
Professor Doutor António Pacheco PALHA (Psiquiatra. Professor catedrático jubilado da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Presidente da Sociedade Portuguesa de Psiquiatra e Saúde Mental. Coordenador Científico do Mestrado em Gerontologia Social Aplicada, da FCS da Universidade Católica Portuguesa, Centro Regional de Braga)

18h00 CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO

ENVELHECEMOS COMO VIVEMOS
Dra. Maria Joaquina Madeira (Presidente do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo)

18h30´ I ENCERRAMENTO DOS TRABALHOS



RESERVE A INSCRIÇÃO ATRAVÉS DOS CONTATOS, Telm. 96 76 48 77791 63 70 35793 65 43 536 ou via e-mail: claudiamoura@portugalmail.pt facultar dados pessoais (nome, contacto telefónico e profissão).

13.3.14

Oferta de emprego # 162

Licenciatura em área Social ou Educacional (Salvaterra de Magos)


Procedimento Concursal para Cargos de Direcção (OE201403/0035)

Orgão/Serviço: Câmara Municipal de Salvaterra de Magos

Área de Actuação: O lugar a prover destina-se à Divisão Municipal de Acção Social e Cultural, cujas competências e áreas de atividade se encontram descritas nos artigos 6.º e 41.º a 46.º da Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Salvaterra de Magos, publicada no DR, 2.ª Série, n.º 54, de 18 de março de 2013, conjugado com as competências descritas no artigo 15º da Lei n.º 49/2012, de 29 de agosto.

Remuneração: 2613,84 EUR

Suplemento Mensal: 2,27 EUR

Conteúdo Funcional:
À chefia da Divisão de Acção Social e Cultural, compete coordenar os serviços que lhe estão adstritos, bem como, dirigir os serviços respectivos em conformidade com as deliberações da Câmara Municipal e decisões do Presidente da Câmara Municipal e Vereadores com competências delegadas; planear, organizar e controlar as actividades promovidas pela Divisão, dando cumprimento aos objectivos traçados pela Câmara Municipal; propor superiormente medidas de melhoria dos serviços; submeter a despacho os assuntos inerentes ao serviço; exercer as demais funções que lhe forem cometidas por lei, regulamento ou despacho da presidência.

Habilitação Literária: Licenciatura

Descrição da Habilitação: Licenciatura em área Social ou Educacional

Perfil:
Competência técnica e aptidão para o exercício de funções de direção, coordenação e controlo, capacidade de liderança, espírito de iniciativa, capacidade de planeamento e organização e experiência comprovada em funções autárquicas na área social e cultural.

Métodos de Seleccção a Utilizar:
- Avaliação Curricular (discussão curricular) - visa avaliar as aptidões dos candidatos para o exercício do cargo dirigente na área para o qual este procedimento foi aberto, com base na análise do respetivo curriculum profissional, ponderando os seguintes fatores: habilitações académicas, experiência profissional,(sendo ponderado o desempenho efetivo de funções na área de atividade para que o procedimento concursal se encontra aberto), formação profissional (sendo ponderadas as ações de formação bem como a participação em seminários, congressos e outras ações relacionadas com o exercício do cargo a que concorre) e avaliação de desempenho;

- Entrevista Pública de Seleção - visa avaliar, numa relação interpessoal, e de forma objetiva e sistemática, as aptidões profissionais e pessoais dos candidatos, de acordo com as exigências e responsabilidades da função a desempenhar, nomeadamente: expressão e fluência verbais, interesse e motivação pela função, capacidade de liderança e de coordenação, capacidade de iniciativa e organização, capacidade de argumentação e de afirmação, a apetência para o exercício da função e sentido de responsabilidade.

Oferta de emprego # 161

Formador/a da área da Saúde/Gerontologia

Procuramos Formador/a da área da Saúde para leccionar Curso de Prestação de Cuidados à Pessoa Idosa. 

Requisitos: 
Licenciatura/mestrado ou especialização na área da saúde/gerontologia; 
Experiência Profissional (factor eliminatório) e Formativa (preferencial);
Certificado de Aptidão Profissional(CAP) ou Certificado de Competências Profissionais (CCP);
Forte sentido de responsabilidade, dinamismo e bom ritmo de trabalho.


Envie CV e CAP/CCP para: aidss.ifhs@gmail.com (indicar no assunto o “Formador para Curso de Prestação de Cuidados à Pessoa Idosa”)

Oferta de emprego # 160

Animador socio-cultural para lar de idosos

Lar de idosos em Guerreiros - Loures precisa de animador de idosos para 6 horas semanais

Requisitos:
- Formação em Animação de Idosos
- Experiência em Lar de Idosos


Possibilidade de trabalhar em regime de prestação de serviços


Enviar CV para anossaescolha@ilaz.pt


Fonte: Netempregos

Oferta de emprego # 159

Animador de Idosos
Lar de idosos em Lourinhã precisa de animador de idosos para 6 horas semanais 

Requisitos: 
- Formação em Animação de Idosos 
- Experiência em Lar de Idosos 

Possibilidade de trabalhar em regime de prestação de serviços 


Enviar CV para: vilaloba@ilaz.pt


Fonte: Netempregos

Oferta de emprego # 158

Animadora Sóciocultural

Para Centro de Acompanhamento Psicopedagógico, Póvoa de Santo Adrião, recrutamos Animadora Sóciocultural(as). 

Part-time, em regime de prestação de serviços. 

Pretende-se: 

- mínimo licenciatura
- experiência pedagógica 
- responsabilidade 
- disponibilidade de horário 

Os interessados deverão enviar CV atualizado e disponibilidade horária para:


Fonte: Netempregos

11.3.14

5.º Congresso Internacional Psicologia da Criança e do Adolescente: "Família: comunicação e intervenção" (Lisboa)


Mais informações aqui.

III Fórum - Abuso sexual de crianças (Braga)


No âmbito do projeto VITA, a APC está a organizar o III Fórum sob o tema “Abuso sexual de crianças (perspetiva europeia)”, que irá ter lugar no dia 21 de Março na escola de Direito da Universidade do Minho, em Braga.

Inscrições aqui. Ficará automaticamente inscrito/a.

Educação e desenvolvimento de competências: onde, quando, como e por quem é evidenciada a aprendizagem?‏ (Lisboa)


O reconhecimento e validação de competências adquiridas em contexto formal, não formal ou informal tem sido alvo de reflexão, debate, tomada de posição e legislação específica deste há mais de uma década.

Perante o desafio que nos é colocado em face de novos paradigmas educativos, importa acompanhar de forma crítica e proativa novas abordagens e ferramentas que nos vão sendo propostas.

A tecnologia virtual existente hoje em dia permite-nos levar o trabalho educativo que desenvolvemos a um ambiente digital de aprendizagem, com componentes atrativas, um design visual apelativo e possibilidades de integração com as redes sociais e programas de acreditação e e-learning em geral já existentes.

Nesta sessão aberta, a decorrer no dia 14 de março às 15h, ISCTE*, pretendemos partilhar e debater experiências e perspectivas em torno do reconhecimento da aprendizagem, da competência de aprender a aprender e das práticas educativas em prol da capacitação dos jovens para a transformação da sua realidade.

Esta conversa contará com a presença de:

Teresa Seabra, ISCTE
Joana Branco Lopes, CNJ
Ana Ferreira, Rota Jovem 
Patrícia Costa, ISU
Susana Constante Pereira, Rede Inducar (moderadora)

A participação é livre, mas sujeita a inscrição.

Enviar nome e organização para info@inducar.pt até 13 de março.

* No Auditório Afonso de Barros (http://iscte-iul.pt/quem_somos/localizacao.aspx)