28.12.12

Biblioteca # 53


Viver num Lar de Idosos: Identidade em Risco ou Identidade Riscada


Autor (es): Jona Guedes
Ano de edição: 2012
Editor: Coisas de Ler
ISBN:  9789898218575
Preço: 15,30€- COMPRAR

Sinopse:
Nesta Investigação, procuramos responder a uma questão central: em que medida o lar, com as suas regras e normas de funcionamento, o clima relacional que propicia e produz, os espaços que oferece e as oportunidades e actividades que proporciona, contribui para a preservação e reforço da identidade dos idosos ou, pelo contrário, contribui para a sua aniquilação e mortificação?

26.12.12

Oferta de emprego # 70

BOLSA DE INVESTIGAÇÃO CES (Centro de Estudos Sociais Coimbra)

O Centro de Estudos Sociais (CES) - Laboratório Associado, Universidade de Coimbra, tem aberto um concurso para contratação de 1 Bolseira/o de Investigação no âmbito do projeto SCRAM - Crises, gestão de risco e novos arranjos sócio-ecológicos para florestas: uma perspetiva dos estudos sobre ciência e tecnologia (PTDC/CS-ECS/102041/2008 – FCOMP-01-0124-FEDER-009236), financiado por fundos nacionais através da FCT/MCTES e co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade (POFC), nas seguintes condições:

a. Descrição do Projeto: 
O objetivo geral é fazer uma análise contextualizada dos conhecimentos, políticas e das respostas dos vários atores face às crises florestais em Portugal, em particular os grandes incêndios e doenças de árvores. A investigação será acompanhada de registos audiovisuais, tendo em vista a divulgação ao público e materiais com fins educativos.

b. Área Científica: 
Ciências Sociais - Política Social

c. Requisitos preferenciais de admissão: 
- Mestrado na área da Política/Serviço Social ou Educação relacionada com o ambiente;
- Experiência profissional em projetos de intervenção ou investigação-ação (fator preferencial);
- Experiência em gestão de projetos e recursos humanos (fator preferencial);
- Bons conhecimentos de português e inglês;
- Disponibilidade para deslocações nacionais e organização de eventos científicos;
- Conhecimentos/interesse por ferramentas pedagógicas, multimédia, vídeo e tecnologias da informação.

d. Plano de trabalhos: 
As atividades a desempenhar pelo/a Bolseiro/a consistem no apoio ao trabalho de campo, produção e análise de informação qualitativa e quantitativa, elaboração de ferramentas pedagógicas audiovisuais, tarefas de apoio administrativo e nas relações com parceiros, e gestão de informação e organização de eventos.

e. Legislação e regulamentos aplicáveis: Lei Nº. 40/2004, de 18 de Agosto (Estatuto do Bolseiro de Investigação Científica), alterada pelo Decreto-Lei nº 202/2012 de 27 de agosto, Regulamento da Formação Avançada e Qualificação de Recursos Humanos 2012 da FCT e Regulamento de Bolsas do Centro de Estudos Sociais

f. Local de trabalho: O trabalho será desenvolvido nas instalações do Centro de Estudos Sociais ou noutros locais necessários à execução do plano de trabalhos, sob a orientação científica da Investigadora Responsável do Projeto, Rita Serra.

g. Duração da bolsa: As bolsas terão a duração de 6 meses, com início previsto em fevereiro de 2013, eventualmente renováveis de acordo com as necessidades científicas e disponibilidades financeiras, de acordo com o Estatuto de Bolseiro da Fundação para a Ciência e Tecnologia e o Regulamento de Bolsas do Centro de Estudos Sociais.

h. Valor do subsídio de manutenção mensal: Os montantes das bolsas serão de 980€, conforme tabela de valores das bolsas atribuídas diretamente pela FCT, no País (http://alfa.fct.mctes.pt/apoios/bolsas/valores). A este montante, acresce o pagamento do Seguro Social Voluntário e do Seguro de Acidentes Pessoais.

i. Métodos de seleção: A seleção será feita com base na avaliação curricular e, em caso de candidaturas com classificações equiparadas, serão, adicionalmente, efetuadas entrevistas presenciais. Os fatores preferenciais têm uma valoração de 60% em relação aos restantes critérios de seleção.

j. Composição do Júri de Seleção: 
- Rita Serra (Presidente do Júri)- João Arriscado Nunes (vogal efetivo)
- Alexandre Tavares (vogal efetivo)

k. Forma de publicitação/notificação dos resultados: Os resultados finais da avaliação serão comunicados a todos/as os/as candidatos/as através de correio eletrónico. As atas do processo de seleção serão disponibilizadas para consulta pública.

l. Prazo limite de apresentação de candidatura: 07 de janeiro de 2013

m. Forma de apresentação da candidatura: As candidaturas devem ser formalizadas, obrigatoriamente, através do envio de uma carta de motivação (Max. 800 palavras) acompanhada dos seguintes documentos: Curriculum Vitae detalhado, cópia dos certificados de habilitações e cópia de outros documentos comprovativos considerados relevantes.  As candidaturas deverão ser entregues, pessoalmente, na morada do Centro de Estudos Sociais durante o período de abertura do concurso, ou enviadas por correio registado, com carimbo da data de expedição até ao último dia do concurso, para a morada a seguir indicada:
CES-BI/33/2012
A/C Doutora Rita Serra
Centro de Estudos Sociais 
Colégio de S. Jerónimo, Apartado 3087 
3001-401 Coimbra
Portugal

Crianças e Jovens Desafiantes. Novos Olhares sobre as problemáticas do risco e do perigo (ISPA)


Mais informações para dfp@ispa.pt.

6.12.12

Biblioteca # 52


Envelhecer em Tempo de Crise: Respostas Sociais


Autor (es): Vários
Ano de edição: 2012
Editor: LivPsic
ISBN:  9789897300172
Preço: 14,80€- COMPRAR

Sinopse:
"Se existe drama com que a sociedade portuguesa dos nossos dias se deve  preocupar, para além da subida da taxa de desemprego e da crise que, nesta altura, afecta o nosso País, é com a preocupante baixa de natalidade e o aumento da esperança média de vida.
Portugal é um país envelhecido, com uma população idosa a aumentar e com respostas sociais cada vez menos humanizadas e apoios financeiros inexistentes. As várias abordagens que a discussão desta matéria permite deve obrigar Instituições, Autarquias, Governo e cidadãos a uma maior interação nas suas várias e diferentes esferas de intervenção, procurando formas de atenuar os danos provocados pela indiferença de uma sociedade cada vez mais egoísta e individualista, mas onde os idosos têm um lugar próprio, com um património cultural a formativo que o futuro não pode desperdiçar, antes deve valorizar e estimar."
Do prefácio
Carlos Silva - Presidente da UGT Coimbra

4.12.12

Congresso Nacional de Intervenção e Cidadania (Porto)

Congresso Nacional de Intervenção e Cidadania:Reconhecimento e respeito pela Dignidade Humana


JUNTA DE FREGUESIA DE RAMALDE

Objetivo: Estimular o debate e sensibilizar para o reconhecimento e respeito da dignidade humana


DIA 28 DE DEZEMBRO DE 2012 (6ª FEIRA)

09h00 ABERTURA DO SECRETARIADO
- RECEPÇÃO DOS PARTICIPANTES –

09h30 AFIXAÇÃO DOS POSTERES

09h45SESSÃO SOLENE DE ABERTURA
Dr. Manuel MAIO (Presidente da Junta de Freguesia de Ramalde)
Dra. Cláudia MOURA (Diretora do Gabinete de Congressos – CMStatus)

10h00 CONFERÊNCIA INAUGURAL
ÉTICA E CIDADANIA:
O direito à dignidade e à condição humana
Professor Doutor Daniel SERRÃO
Professor Catedrático Jubilado de Anatomia Patológica e de Bioética e Ética Médica na Faculdade de Medicina do Porto. Professor Convidado de Bioética da Universidade Católica Portuguesa. Desde 1989 – 2009 foi representante de Portugal no Comité Diretor de Bioética do Conselho da Europa.

10h00 I CICLO DE CONFERÊNCIAS
MODERADORA Professora Doutora Fátima ALVES
Professora do Departamento de Ciências Sociais e de Gestão da UAb.

CIDADANIA, DIREITOS HUMANOS E EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Professor Doutor António VINHAL
Professor na Escola Superior Jean Piaget, Campus Viseu

CONSTRUÇÃO DA REDE DE INTERVENÇÃO SENIOR
Enfermeiro Rui FONTES
Presidente da Associação Amigos da Grande Idade (AAGI)
Coordenador do Lar de idosos do SBSI/SAMS

O USO DO COACHING NAS DINÂMICAS DE CIDADANIA
Mestre Lurdes NEVES
Professora Faculdade de Engenharia do Porto e do Serviço de Educação Contínua da Faculdade de Psicologia do Porto

11h30DEBATE - COFFEE BREAK – VISITA DOS POSTERS

12h00II CICLO DE CONFERÊNCIAS
MODERADOR Professor Doutor João CARVALHO,
Professor no Instituto Superior da Maia

DIREITO, JUSTIÇA E CIDADANIA NO SÉCULO XXI
Dr. Marinho PINTO
Bastonário da Ordem dos Advogados

INTERVENÇÃO MÉDICO-LEGAL EM SITUAÇÕES DE MAUS TRATOS: Um exercício pleno da cidadania
Professor Doutor J. Pinto da COSTA
Professor Catedrático Jubilado no ICBAS, Universidade do Porto

13h00 DEBATE E INTERVALO PARA O ALMOÇO

14h00 III CICLO DE CONFERÊNCIAS
MODERADORA Mestre Sara LIMA
Psicóloga Clinica UCC SCM Riba de Ave e Professora no IPSN (CESPU)

CIDADANIA INTEGRATIVA E INCLUSIVA DO TOXICODEPENDENTE
Dr. Pedro CARVALHO
Médico Psiquiatra e Professor do Instituto Superior da Maia

A INTERVENÇÃO COM DOENTES BIPOLARES E RESPETIVAS FAMÍLIAS: Exercício da cidadania, reconhecimento e respeito pela dignidade humana
Dr. Luís Martins-CORREIA
Médico Psiquiatra no Hospital de Magalhães Lemos, EPE – Porto
15h00 DEBATE - COFFEE BREAK – VISITA DOS POSTERS

16h00 IV CICLO DE CONFERÊNCIAS
MODERADORA Professora Doutora Ester VAZ
Socióloga e Professora na ESEIG/ Instituto Politécnico do Porto

CUIDADOS DE SAÚDE DA COMUNIDADE: Implicações na dignidade humana
Professora Doutora Zaida AZEREDO
Professora Universitária. Membro da UNIFAI.
Médica de Clínica Geral Medicina Familiar no Porto


PROMOVER A DIGNIDADE DO CIDADÃO: Nos cuidados paliativos
Dra. Márcia CORREIA
Assistente Social do Centro Hospitalar do Porto - Hospital de Santo António

DESAFIOS E TAREFAS: Da intervenção educação emocional para seniores na individuação e cidadania
Dr. Vitor Fragoso e Mestre Martha Chaves
Autores da Obra «Educação Emocional para Seniores

17h30 DEBATE - COFFEE BREAK – VISITA DOS POSTERS

18h00 CONFERENCIA DE ENCERRAMENTO
A EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA NO SÉCULO XXI
Professor Doutor Salvato TRIGO
Magnífico Reitor da Universidade. Fernando Pessoa

ENCERRAMENTO DOS TRABALHOS
NOMEAÇÃO DO POSTER PREMIADO
ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO
Comissão Europeia designa 2013 «Ano Europeu dos Cidadãos».

inscrições: claudiamoura@portugalmail.pt

VALOR INSCRIÇÃO:
PROFISSIONAIS 30€ ESTUDANTES 25€
VALOR DA INSCRIÇÃO INCLUI Diploma, Declaração de Presença, CD Informatizado Power Point

28.11.12

2º Ciclo de Seminários Temáticos de Pedagogia Social


A Católica Porto promove o 2º Ciclo de Seminários Temáticos de Pedagogia Social, a realizar-se no Campus da Foz, nos meses de dezembro, fevereiro, abril e maio.

Este Ciclo de Seminários pretende evidenciar o capital de conhecimento socioeducacional que vem sendo construído no seio da Faculdade de Educação e Psicologia da Católica Porto, em estreita cooperação com as instituições da comunidade e com um conjunto significativo de redes de investigação de referência, tanto no plano nacional como internacional.

Inscrições aqui.

27.11.12

Time Out... Detachment


Henry Barthes é um educador com grande talento para estabelecer ligação com os seus alunos. No entanto, Henry optou por enterrar o seu dom. Passando os dias como professor substituto, evita convenientemente quaisquer ligações emocionais ao não ficar tempo suficiente em lado nenhum para se apegar quer a alunos, quer a colegas. Quando é colocado numa escola pública, onde uma direcção frustrada e esgotada criou um corpo estudantil apático, Henry torna-se rapidamente num exemplo para os jovens desafeiçoados. Ao descobrir uma ligação emocional improvável com os alunos, os professores e uma adolescente foragida que recolhe das ruas, Henry apercebe-se de que não está sozinho na sua luta de vida e de morte para encontrar beleza num mundo aparentemente cruel e sem amor.

Biblioteca # 51


Os Lugares (Im)Possíveis da Cidadania. Estado e Risco num Mundo Globalizado


Autor (es): José Manuel Mendes
Ano de edição: 2012
Editor: Almedina 
ISBN:  9789724049427
Preço: 17,10€- COMPRAR

Sinopse:
"No caso de acontecimentos extremos ou de situações perigosas permanentes há uma maior legitimação para a intervenção do Estado e para a suspensão das normas e regulações sociais e económicas, para a criação de um estado de exceção que revela a inelutável presença do Estado. A crescente escala global dos riscos e o papel central das agências de regulação transnacionais, e a consequente dissociação da nação e do Estado, desvia as atenções dos mecanismos materiais e simbólicos que operam no terreno da política interna dos Estados e na luta política que emerge em resultado da ocorrência de acontecimentos extremos e das situações perigosas permanentes. Os acontecimentos extremos e as situações perigosas permanentes mostram o trabalho político incessante para colocar os grupos e os indivíduos descartáveis fora das redes sociais e das comunidades nacionais imaginadas. A alternativa é o delinear de tecnologias sociais de participação que conduzam à construção de epistemologias cívicas que permitam a presença informada e crítica dos cidadãos no espaço público. Estas epistemologias cívicas definem como as sociedades democráticas adquirem um conhecimento comum para objetivos de ação coletiva, sendo aquelas moldadas pelas diferentes culturas políticas e pelos contextos nacionais."

18.11.12

Infância e juventude: promovendo o bem-estar das nossas crianças (Porto)

Formação: Infância e juventude:  promovendo o bem-estar das nossas crianças 
Data: 21 de novembro, 28 de novembro, 5 de dezembro, 25 de janeiro
Local: Porto

«A UNICEF comprovou ao longo dos seus mais de 60 anos de existência, através de múltiplos estudos realizados, que a aposta dos diferentes Estados e Governos numa política de crescimento equitativo permite inverter as condições de vida das crianças, com um forte investimento na educação e na saúde.
O bem-estar infantil...
pressupõe diferentes dimensões e a presente formação pretende dar algumas orientações aos formandos no sentido de trabalhar com as crianças e jovens, intercalando módulos mais teóricos e outros mais práticos que favoreçam o intercâmbio de experiências e projetos

As inscrições são limitadas a 20 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 19 de novembro para:
EAPN Portugal / Fátima Veiga
Rua de Costa Cabral, 2368 – 4200-218 Porto
telefone: 225420802 fax: 225403250 
e-mail: fatima.veiga@eapn.pt

Envelhecimento Positivo (Fafe)


Igualdade de Género (Barcelos)


Autismo: Habilitar e Formar (Vila Nova de Gaia)



Mais informações em:
INSTITUTO TÉCNICO DE INOVAÇÃO 
223 750 945 | 913 748 819 
www.facebook.com/itiformacao
www.iti.pt

13.11.12

Publicações online # 53



A sociologia da família e as redes sociais: desafios teóricos atuais (Coimbra)


À procura da definição de empreendedorismo social


Biblioteca # 50


Serviço Social na Saúde


Autor (es): Vários
Ano de edição: 2012
Editor: Pactor
ISBN:  9789896930226 
Preço: 24,98€- COMPRAR

Sinopse:
A relação do Serviço Social com a área da Saúde não é recente, faz parte da própria identidade da profissão de assistente social.
Atualmente, os profissionais do Serviço Social desenvolvem atividades no sistema de saúde, nomeadamente, em cuidados de saúde, em unidades de saúde familiar, em unidades hospitalares gerais e/ou especializadas, em cuidados continuados integrados e paliativos, em saúde mental e comunitária, e na promoção da saúde com grupos específicos. 
O contexto de crise económica e financeira, a consequente retração do investimento e até o corte de benefícios em Saúde, desafia o Serviço Social a ter um papel mais ativo na promoção do acesso às respostas e na eficácia das respostas integradas do Serviço Nacional de Saúde. 
Esta obra pretende dar a conhecer as tendências nacionais e internacionais da intervenção do Serviço Social na Saúde, dirigindo-se a profissionais e alunos de Serviço Social e também a profissionais com outras formações que trabalhem na área da saúde.
Esperamos que a diversidade de pensamento dos autores promova a reflexão sobre o conhecimento do Serviço Social nesta área e potencie a melhoria das competências profissionais dos assistentes sociais na saúde. Inclui um capítulo sobre os desafios atuais colocados aos profissionais da Saúde e do Serviço Social no Brasil.

Áreas de Intervenção abordadas:

- Cuidados de saúde primários, continuados, hospitalares e paliativos
- Planeamento da alta
- Envelhecimento e saúde
- Famílias e redes
- Saúde mental
- Promoção da saúde

Coordenação de Maria Irene de Carvalho.
Prefácios de Francisco Branco, Professor associado da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa; Helena Mouro, Professora associada do Instituto Superior Miguel Torga, Coimbra.

Ana Rosa Ribeiro, Responsável pela Área de Apoio Social no Hospital de Santa Marta ¦ Dolors Colom Masfret, Diretora académica na Universidade Aberta da Catalunha ¦ Fátima Ferreira Assistente social no Hospital de Santa Marta ¦ Francisco Branco (prefaciador e autor) Professor associado da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa ¦ Helena Neves Almeida Professora convidada da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra ¦ Inês Espírito Santo Assistente social no Hospital de Santa Marta ¦ Isabel Fazenda Coordenadora do Grupo de Trabalho da Saúde Mental da Associação dos Profissionais de Serviço Social ¦Luís Frederico Assistente social no Hospital de Santa Marta ¦ Malcom Payne Professor da Universidade de Manchester e Professor convidado em universidades do Reino Unido, Finlândia, Polónia e Eslováquia ¦ Maria Augusta Lopes Coordenadora da Área de Apoio Social do Centro Hospitalar de Lisboa Central ¦ Maria Farçadas Assistente social no Agrupamento de Centros de Saúde Grande Lisboa II, Lisboa Oriental ¦ Maria Inês Souza Bravo Professora adjunta da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro ¦ Sónia Guadalupe Docente do Instituto Superior Miguel Torga, Coimbra ¦ Teresa Silva Docente do Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa

As Comunidades Ciganas e a Intervenção Social (Porto)



AÇÃO DE FORMAÇÃO

DIAS 29 de Novembro, 06, 07 e 17 de dezembro, no Porto

«A inclusão dos ciganos é uma prioridade social urgente, já que cerca de 8 milhões de cidadãos da União Europeia pertencem a essa etnia e vivenciam situações de marginalização, exclusão social, discriminação, segregação e pobreza extrema. É tendo por base este contexto, que a EAPN Portugal considera fulcral e indispensável concentrar todos os esforços nesta problemática no sentido de garantir e de assegurar, de uma vez por todas, a construção de um processo de inclusão das comunidades ciganas. Para tal é premente conhecer estas comunidades, as suas necessidades e os desafios que se colocam à sua efetiva inclusão para, dessa forma, permitir uma melhor, mais atualizada, efetiva e, consequente, intervenção.»

As inscrições são limitadas a 25 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 22 de novembro para:


EAPN Portugal
Rua de Costa Cabral, nº 2368| 4200-218 Porto
Telefone 225420809 | fax 225403250 | E-mail: mj.vicente@eapn.pt

12.11.12

Reflexão de notícias # 37

Isabel Jonet acusada de usar a fome como arma política

Poderia ser apenas uma questão de canja ou caldo, mas as declarações da presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet, desencadearam uma violenta onda de protestos, com insinuações de índole pessoal, acusações de activismo político e até um pedido de demissão.

A sopa em que mergulhou a polémica tem como principal ingrediente o facto de Jonet ter afirmado que “os portugueses vivem muito acima das possibilidades” e que, por isso, vão ter que “aprender a viver com menos”. “Vamos ter que empobrecer muito, vamos ter que viver mais pobres”, disse, em conclusão, a presidente do Banco Alimentar (BA), na quarta-feira em directo no programa Última Edição, na SIC Notícias, onde se debatiam as causas e consequências da actual situação de crise generalizada.

As reacções de indignação multiplicaram-se logo nas redes sociais e, numa carta aberta publicada nesta quinta-feira na Internet pelo Movimento Sem Emprego, Jonet é acusada de proferir “insultos”, “declarações aviltantes” e de “mascarar de caridade o saque que estão a fazer às nossas vidas”. 

Redigido em tom agressivo e desafiador, o documento dirige-se à responsável pelo BA dizendo que “o tamanho dos seus disparates não abafa os murmúrios da pobreza e miséria”. Assumindo-se como a voz do “milhão e meio de desempregados”, diz ainda que “o tempo não é de substituir o ‘Estado Social’ pelo ‘Estado de Caridade’, mas de pelo menos ter tanto cuidado com os pobres como com aquilo que se diz”.

Contactada pelo PÚBLICO, Isabel Jonet disse não querer fazer qualquer comentário sobre a polémica suscitada pelas suas afirmações, deixando entender que a questão poderá ser devidamente enquadrada e esclarecida no âmbito duma próxima campanha para a recolha de alimentos.

Nesta quinta-feira foi também lançada na Internet uma petição para “a demissão imediata de Isabel Jonet do cargo da presidência do Banco Alimentar Contra a Fome”. O pedido é justificado por as suas declarações constituírem “uma enorme falta de respeito para com os cidadãos pobres deste país”, cuja situação de desespero “não se coaduma com as políticas de um Estado caritativo” que Jonet é acusada de defender.

Além das questões de substância, a carta aberta assume também um tom de violento ataque pessoal à presidente do BA. “Sabemos que olha para os pobres com desdenho, nojo, pena. Sabemos que na hora de fazer a contabilidade aquilo que a move é a sua canja, o seu ceviche, não o caldo dos outros”, diz o texto, sublinhando que “o mundo de Jonet é o mundo da classe dominante, do privilégio, da riqueza (...), dos esterótipos que ajudam a lavar o sangue que lhe escorre das unhas”.

Também a historiadora Raquel Varela, autora do estudo “Quem Paga o Estado Social em Portugal”, dirigiu uma carta aberta (“A comida [não] é uma arma) à presidente do BA, contestando as suas afirmações no programa da SIC. Em declarações à TSF, a historiadora mostrou-se “incrédula” e “indignada”, acusando mesmo a presidente do BA de “usar a fome como arma política e promover o retrocesso social”.

“É óbvio que o que está a fazer é actividade política”, afirmou. No seu entender, “a fome é um pesadelo que não pode ser usado” e o acesso a mantimentos de qualidade “não é distribuir pacotes de açúcar e arroz”. Até porque, frisou, “temos hoje um padrão histórico novo, com pobres gordos e ricos elegantes, justamente porque a fome não é só uma questão calórica”. Ou seja, a diferença entre a canja e o caldo.

Fonte: Público

E concordo em absoluto com o que é dito aqui.

Programa Formar


No âmbito do Programa Formar, informamos que o IPDJ, I.P. irá abrir a candidatura para a modalidade Apoio Formativo Anual, dirigida a associações de jovens inscritas efetivamente no RNAJ que pretendam desenvolver um plano de formação enquadrado na educação não-formal. 

Período de candidatura: de 1 a 30 de novembro de 2012 (data de correio até 30 de novembro, inclusivé).

Envio de candidaturas, por correio, para os serviços centrais do IPDJ: 
Instituto Português do Desporto e Juventude - Departamento de Juventude
Rua Rodrigo da Fonseca, nº 55, 1º andar 
1250-190 Lisboa.

A ACEGIS está disponível para apoiar a sua entidade na elaboração da candidatura, bem como no estabelecimento de eventuais apoios e parcerias. Para mais informações contacte-nos através do geral.acegis@gmail.com, Assunto de referência: Programa Formar 2013

Projeto Face to Face


Reflexão de notícias # 36

Fotografia de Bernard Hoffman (1940) de uma escola primária portuguesa.


A propósito da notícia que veiculou durante a última semana na comunicação social portuguesa na qual se afirmava que "Mais de 10 mil crianças com fome nas escolas", publico texto da autoria de J. A. Pinto de Matos:

"O contexto socioeconómico das escolas muda vertiginosamente, num ambiente de crise que se generaliza, e os problemas emergentes penetram o seu portão e determinam as suas dinâmicas.
A ideologia neoliberal, que “contamina” a economia global, impôs a flexibilidade e a precariedade dos empregos como normas basilares para a sua competitividade e sustentabilidade. 

Atua a um ritmo galopante, insensível às “resistências” e, insidiosamente (às claras já), dissemina a opinião de que se trata duma inevitabilidade. Neste clima, as organizações adequam as necessidades de mão-de-obra às necessidades do mercado e da produção, assim “desregulado”, e o desemprego dispara para níveis insuportáveis. As incertezas, a pobreza e a exclusão espalham-se e refreiam a resistência (instalam-se medos…). A fome ganha terreno e atinge setores sociais que até agora pareciam encontrar-se a salvo. 

O tema da fome foi amplamente glosado, nesta semana, com polémicas várias. E a escola também esteve envolvida, porque ela é um cadinho onde desagua tudo o que interage na sociedade. A Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação denunciou, no Parlamento, que “há fome nas escolas”. 

A afirmação, assim divulgada, na secura de título, teve impacto, mas carece de alguma precisão, quanto à sua génese e âmbito. Não, não há fome nas escolas; há é crianças e jovens que entram nas escolas com fome. As escolas ainda vão conseguindo dar respostar, no seu interior, a este problema. A ação social escolar é uma área que funciona bem, que responde às situações de maior carência. 

Sempre as escolas atentaram e atuaram no debelar dos casos mais necessitados, não só com a distribuição do almoço, mas também com a atribuição de suplementos alimentares. É sabido, por ser frequentemente divulgado na comunicação social, que é na escola que muitas crianças e jovens têm a única refeição condigna. No entanto, com os “cortes na educação” que se anunciam para o orçamento de 2013, poderá também estar em causa esta capacidade de atuação, exatamente num contexto em que se prefigura de maior acuidade."

1.11.12

Oferta de emprego # 69

Vaga para Colaborador para a Equipa Educativa

O MSV - Movimento ao Serviço da Vida - está a recrutar um Colaborador para a Equipa Educativa para a Casa das Cores, ao abrigo do Contrato Emprego - Inserção (IEFP), com disponibilidade imediata.

O trabalho decorrerá no seguinte horário: Segunda, Quinta e Sexta, das 7h30 às 15h30; Sábado e Domingo, das 10h às 18h; folga às Terças e Quartas.


HABILITAÇÕES

Licenciatura na área da Animação Sociocultural, Educação de Infância, Reabilitação e Inserção Social, Educação Social ou Reabilitação Psicomotora.

CARACTERÌSTICAS REQUERIDAS:

Encontrar-se na situação de desempregado beneficiário de subsídio de desemprego ou de subsídio social de desemprego;
Boa formação humana;
Responsabilidade, dinamismo e capacidade para reagir perante situações imprevistas;
Estar vocacionado para o trabalho com crianças e jovens acolhidos em instituição (acompanhamento das rotinas diárias, trabalho na área das competências pessoais e sociais e desenvolvimento de atividades em grupo);
Estar vocacionado para o trabalho em equipa;
Carta e experiência de Condução (mínimo 2 anos).

CONDIÇÕES OFERECIDAS:

Contrato por um período máximo de 12 meses;
Bolsa mensal complementar no valor de 20% do IAS (valor do Indexante dos Apoios Sociais em 2012 = 419,22€) para desempregados beneficiários de subsídio de desemprego ou de subsídio social de desemprego;
Subsídio de transporte;
Almoço na instituição;
Seguro de acidentes pessoais;

SE REUNIR ESTES REQUISITOS E ESTIVER DISPONÍVEL PARA ACEITAR AS CONDIÇÕES OFERECIDAS, PROCEDA DA SEGUINTE FORMA:

Envie até 7 de novembro de 2012 um e-mail para casadascores@msv.pt e coloque no assunto "Colaborador". Não se aceitarão contactos telefónicos, nem envios por correio normal.
Anexe ao e-mail o seu Curriculum Vitae e Carta de Recomendação do último local onde trabalhou.
Aguarde feedback por parte do MSV.

ATENÇÃO - Só se aceitarão candidaturas que correspondam exatamente aos requisitos acima referidos.

29.10.12

Workshop Alcoolismos e suas manifestações, a educação e terapia pela arte, a escrita criativa


Técnicos de Intervenção Social, Técnicos de Saúde e outros interessados em aprofundar conhecimentos e estratégias de intervenção sobre os problemas ligados ao álcool. 

Objetivos: vivenciar um processo de transformação criativo, criar novas ferramentas para trabalhar com população com problemas ligados ao álcool. 

Datas: conjunto de 3 sessões - 27 , 29 e 30 de Novembro das 16 às 19h. 

Programa: Alcoolismos e suas manifestações, a educação e terapia pela arte, a escrita criativa. 

Método: Utilização de métodos activos de formação, recorrendo ao sociodrama 

Formadoras: Ana Sofia Cruz, Maria de Lurdes Rufino e Patrícia Ribeiro 

Esta formação será certificada e terá o preço simbólico de 15€, que inclui o livro "Cartas de Mim" e material de apoio. 

Inscrição até ao dia 23 de Novembro. 

Ana Sofia Cruz 
Patricia Ribeiro 
Comunidade de Inserção Social de Esposende 
Telefone: 253964332 
E-mail: esposendesolidario.cise@gmail.com 

Serviços Educativos Museu D. Diogo Sousa em Braga 
Telefone: 253273706 
E-mail: mdds@imc-ip.pt ou mdds.servicoeducativo@imc-ip.pt

Oferta de emprego # 68

A empresa Foward pretende recrutar formadores (m/f) com certificação pedagógica de formador e especialização em Igualdade de Género ou experiência efetiva na área.

Requisitos mínimos:
- Licenciatura;
- CAP /CCP de formador;
- Especialização em Igualdade de Género;
- Experiência mínima: 3 anos

Agradecemos envio de CV e certificados para geral@forward.vc

Solicitamos que no assunto do e-mail mencione "Formador/a Igualdade de Género"

Fonte: Netempregos

25.10.12

Reflexão de noticias # 35

FMI: Aumento da pobreza tem mais a ver com desemprego que com austeridade


O aumento da pobreza em Portugal nos últimos anos está mais ligado ao desemprego que à austeridade, disse hoje o chefe de missão para Portugal do Fundo Monetário Internacional (FMI).


“A pobreza nos últimos anos é mais efeito do crescimento do desemprego que dos cortes na despesa e dos aumentos de impostos em si mesmos”, disse Abebe Selassie numa conferência de imprensa por telefone.

Selassie disse ainda que, durante a quinta revisão do memorando de entendimento, houve “muitas discussões” entre a ‘troika’ e o Governo para que os cortes fossem “o mais progressivos possível”.

“Tentámos seguir o conselho do Governo quanto às áreas onde se poderia cortar despesa sem sobrecarregar os mais pobres”, continuou o funcionário etíope do FMI.

Fonte: Público

Reflexão de notícias # 34


Casal desempregado vive debaixo da ponte há meio ano



"O meu sonho era passar o Natal num quartinho com casa de banho". Este é o desejo de Alexandra Ferreira, 35 anos, que, sem teto nem trabalho e o filho entregue a familiares, há seis meses vive com o companheiro, Luís Cunha, 42 anos, debaixo de uma ponte no rio Este, em Braga. "Esta é a minha casa. É o meu cantinho, que mantenho, dentro do possível, asseado", refere Luís, apontando os colchões, cinco cobertores, o garrafão de água, a vassoura e o pano que serve de resguardo.

Ali perto fica a Rua Frei Bartolomeu dos Mártires, umas das mais movimentadas de S. Victor. "De vez em quando acordamos com um camião ou outro. Mas ao menos aqui não chove", salienta Alexandra, que recorda que antes daquele pouso o casal foi corrido de outros abrigos pela Polícia Municipal e obrigada a deixar a sombra de uma árvore que ficou sem ramos.

Fonte: JN

24.10.12

Workshop: Prevenção do Abuso de Crianças (Santo Tirso)





ENQUADRAMENTO
O trabalho de deteção, sinalização, diagnóstico e prevenção do abuso de crianças e jovens requer o envolvimento de todos, desde o Estado à população em geral, incluindo as próprias vítimas e suas famílias, tendo em vista a sua proteção. Requer, particularmente, a máxima cooperação das instituições com competência legal nesta matéria e uma intervenção de nível profissional e especializado de todos os que trabalham com estes casos.

DESTINATÁRIOS
Técnicos de Intervenção Social e estudantes académicos das diversas áreas sociais, educação e saúde entre outras.

DINAMIZADORES
Teresa Magalhães: Médica especialista em Medicina Legal; Doutorada pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Diretora da Delegação do Norte do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, I.P.; Professora Catedrática da Universidade do Porto; Presidente da SPECAN – Sociedade Portuguesa para o Estudo da Criança Abusada e Negligenciada

Cristina Silveira Ribeiro: Médica especialista em Medicina Legal; Chefe de Serviço da Delegação do Norte do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, I.P.; Assistente da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Tesoureira da SPECAN – Sociedade Portuguesa para o Estudo da Criança Abusada e Negligenciada

Catarina Ribeiro: Psicóloga Forense; Mestre em Psicologia do Comportamento Desviante; Perita da Delegação do Norte do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, I.P.; Docente do Instituto de Ciências Biomédicas “Abel Salazar” da Universidade do Porto; Vogal da direção da SPECAN – Sociedade Portuguesa para o Estudo da Criança Abusada e Negligenciada

CARGA HORÁRIA & CRONOGRAMA
Carga Horária: 6 horas

Cronograma: 29 de Novembro de 2012 entre as 09h30 e as 12h30 e das 14h00 às 17h00

LOCAL DE REALIZAÇÃO
Hotel Cidnay - Rua Dr. João Gonçalves - Apartado 232 - Santo Tirso

OBJETIVOS
Geral: Promover o conhecimento e capacidades dos profissionais que trabalham com crianças e jovens na deteção precoce dos casos de abuso e no correto encaminhamento dos casos.

Específicos: Trabalhar com os participantes, numa perspetiva teórico-prática:

a) O seu conhecimento sobre a importância da suspeita/detenção atempada das situações abusivas, capacitando-os para saberem interpretar determinados sinais e sintomas sugestivos.

b) A sua compreensão sobre a importância da abordagem correta pelo profissional à criança abusada, de forma a evitar a sua vitimização secundária e a contaminação dos seus relatos, trabalhando-se as técnicas de abordagem mais adequadas a cada situação.

c) A sensibilização quanto á importância da sinalização e/ou denúncia destes casos, dotando-os dos necessários conhecimentos para realizarem corretamente tais procedimentos, no cumprimento da lei e dos protocolos institucionais existentes.

d) Dando a conhecer todos os contornos do diagnóstico médico-legal destes casos, realçando a importância da articulação multidisciplinar nesta matéria e da relevância deste diagnóstico para o tratamento, reabilitação e proteção das vítimas bem como, em certos casos, para a investigação criminal.

PROGRAMA

09:30 – 10:30 Suspeita e deteção do abuso - Teresa Magalhães

11:00 – 12:30 A abordagem da criança vítima de abuso - Catarina Ribeiro

14:00 – 15:30 Sinalização e denúncia da suspeita de abuso - Teresa Magalhães 

15:30 – 17:00 Diagnóstico do abuso físico e sexual. O caso particular do castigo físico - Cristina Silveira Ribeiro

CONDIÇÕES DE FREQUÊNCIA/ MAIS INFORMAÇÕES
50 Euros (Inscrições Individuais)

40 Euros (Inscrições em Grupo de 2 ou mais pessoas)

Desconto de 5% Adicional para Associados da ASAS

Nota: As inscrições podem ser realizadas até dia 23 de Novembro.




23.10.12

II Congresso Internacional de Educação Social "Educação e Inovação Social"


Para inscrição, preencher a ficha de inscrição (disponível aqui), anexar o comprovativo de pagamento (transferência bancária para o NIB 0033 0000 4537150284505) e enviar para congressoeducacaosocial@gmail.com. 


Preços: 
Estudantes e Desempregados Sócios da APTSES - 5,00€ 
Profissionais Sócios da APTSES - 10,00€ 
Estudantes e Desempregados Não Sócios da APTSES - 10,00€ 
Profissionais Não Sócios da APTSES - 15,00€. 

A situação de desemprego deve ser comprovado, mediante envio de documento atual de inscrição no IEFP. Qulquer dúvida ou escalrecimento adicional: congressoeducacaosocial@gmail.com.

Publicações online # 52


21.10.12

II Congresso Internacional de Educação Social "Educação e Inovação Social"



II Congresso Internacional de Educação Social "Educação e Inovação Social"
10 de novembro. Guimarães. 


Para inscrição, preencher a ficha de inscrição (disponível aqui), anexar o comprovativo de pagamento (transferência bancária para o NIB 0033 0000 4537150284505) e enviar para congressoeducacaosocial@gmail.com. 
 

Preços: 
Estudantes e Desempregados Sócios da APTSES - 5,00€ 
Profissionais Sócios da APTSES - 10,00€ 
Estudantes e Desempregados Não Sócios da APTSES - 10,00€ 
Profissionais Não Sócios da APTSES - 15,00€. 

A situação de desemprego deve ser comprovado, mediante envio de documento atual de inscrição no IEFP. Qulquer dúvida ou escalrecimento adicional: congressoeducacaosocial@gmail.com.